MATO

MATO é um projecto da autoria do artista Hugo de Almeida Pinho, dedicado ao desenho de publicações, cartazes e objectos gráficos para o contexto da arte contemporânea, tendo como premissa a relação entre elementos mecanicamente reprodutíveis com processos manuais, bem como um diálogo especifico com as particularidades e conceitos de cada projecto em causa.

 

MATO 6 é o projecto desenvolvido para o Pure Print Porto 2018, em contexto de Residência Artística nas oficinas e ateliers de Gravura da Faculdade de Belas Artes do Porto, para acompanhar as Print Proposals, uma série de exposições na Galeria Cozinha com a curadoria de Graciela Machado e Teresa Almeida.

 

—————–

 

 

HUGO DE ALMEIDA PINHO

 

Ovar, 1986. Vive e trabalha no Porto. Licenciado em Artes Plásticas, em 2012, pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Em 2010, foi bolseiro Erasmus na Marmara Universitesi, em Istambul. Realizou residências artísticas no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas (Açores, 2015), no L’Octroi (Tours – França, 2015), no projecto 1ª Avenida (Edifício Axa, Porto, 2013), entre outras.

 

Em 2015, iniciou o projecto editorial MATO, dedicado ao desenho de objectos gráficos. É membro co-fundador de projectos como NAVE (Londres, 2013), grupo Sintoma (Porto, 2012) e colectivo Miraxes S.A. (Tui – Espanha, 2009). Tem colaborado com diversos artistas internacionais em trabalhos de performance. Tem apresentado o seu trabalho em exposições colectivas e individuais, em espaços independentes e institucionais. Expõe regularmente desde 2007, das exposições mais recentes destacam-se Orbital no Museu Nacional de Soares dos Reis (Porto, 2017); Them or Us! na Galeria Municipal (Porto, 2017); Halo Cost no Espaço Painel (Porto, 2017); Upcoming Images no Maus Hábitos (Porto 2015); The Valley of Thousands Smokes no Arquipélago (Açores 2015); Avant la Lettre intervenção na Ponte Wilson (Tours – França 2015);Museu da Bomba Atómica e Museu da Paz (Nagasaki – Japão, 2015); Art Stabs Power, que se vayan todos! no Bermondsey Project (Londres, 2014) e na Plataforma Revólver (Lisboa, 2014); Transatlântica X Transatlântida no Centro Cultural de São Paulo (Brasil, 2012); FR4592 – Porta11 – Atlas no Imergência na Galeria ZDB (Lisboa, 2011); 5th International Student Triennial (Istambul – Turquia, 2010).

Foi distinguido com diversos prémios e o seu trabalho está representado em colecções particulares e institucionais, nas quais a Fundação Calouste Gulbenkian, a Universidade do Porto, a Bienal de Cerveira, entre outros. Actualmente, tem trabalhos no Gabinete, um espaço sob a direcção do Delfim Sardo, em Lisboa.