LEVANTAMENTO

O VERNIZ BRANDO NA GRAVURA EM CONTEXTO REPRODUTIVO E ORIGINAL

Com este projecto dedicado ao estudo da técnica de verniz mole, pretende-se analisar as várias vertentes possíveis para uma técnica pouco tratada em contexto académico FBAUP. Situando o uso de um verniz brando no contexto da gravura original, analisam-se as suas diferentes vertentes – conjugação com uso da cor, objectos impressos e técnica do lápis – e através de um conjunto de testes, procede-se à revisão das fórmulas de produção de vernizes, à análise dos vernizes disponíveis no mercado profissional e seu estudo comparativo e dos aspectos relativos com recurso a vários metais e dos tipos de papel de levantamento usados e sua interferência na transposição do desenho. Serão pois os aspectos oficinais tratados de forma detalhada, de modo a tratar e definir claramente quais as soluções que importam para cada projecto, e usadas as fontes históricas que nos permitem focar este tema atendendo a um contexto histórico residualmente descrito em manuais e tratados de gravura. As implicações do desenvolvimento técnico, de ordem plástica e conceptual, serão também tocadas e articuladas, considerando o potencial tradutor e reprodutivo que possui.

O projeto é coordenado por Graciela Machado e assistência de produção de Catarina Marques da Cruz.

Na equipa de investigação estão Maria Silva (mestranda MDTI), David Lopes (mestrando MDTI), Inês Bessa (mestranda MDTI) e Elena Fornasa (estagiária ao abrigo do programa Erasmus+).

Vertentes:

1. “Manière de crayon”

1.1 Clássico: reprodução do esboço a grafite (lead drawing)

1.2 Reprodução do desenho a lápis-de-cor (zieglerografia)

1.3 Plein air: gravar ao ar livre (manual)

m1

verniz mole com técnica original (monocromática): desenho (frente) / desenho (verso) / matriz / impressão

david-grande

SCor Digita17022615100_0003_2

provas de estado de David Lopes

cor-desenho-copy

– verniz mole com cor: desenho (frente) / desenho (verso) / matrizes

m4

impressões das matrizes anteriores pela seguinte ordem: amarelo / vermelho / azul / preto

cor3_2

prova de Inês Bessa

m1

m2

– verniz mole com objectos impressos: testes

15034324_1314009361943426_505848048_o

prova de Graciela Machado

Etapas:

1)

Investigação histórica (história e história de arte):

– recolha de documentos acerca dos conjuntos de métodos em estudo na vertente impressão objectos e maneira do lápis;

– levantamento de referências e comentários sobre o uso dos métodos aplicados na gravura em contexto reprodutivo e original;

– revisão de tratados e manuais traduzidos para português ou estudo de relatos e testemunhos de artistas + revisão de tratados em língua inglesa e francesa sobre os métodos em questão;

– levantamento de gravuras da colecção da FBAUP onde tais processos sejam aplicados;

2)

Levantamento técnico:

– recolha e identificação das características intrínsecas ao conjuntos de métodos de estudo em contexto de gravura original: detalhes do trabalho e de técnicas de execução, ferramentas específicas, papéis de levantamento usados segundo fontes bibliográficas, fórmulas de vernizes usados;

– desenhos preparatórios e outras componentes técnicas de transposição da composição;

– aparência da superfície e estado de conservação das gravuras de verniz mole da colecção, assim como análise comparativa com actuais materiais e resultados obtidos;

– estabelecer um comparativo entre processos com diversas origens através da criação de um livro de oficinas, contemplando as duas vertentes;

3)

Análise laboratorial:

– análise detalhada das características de cada instrumento e material para estudo de revisão da sua aplicação;

– determinar que materiais caíram em desuso, sobretudo nas fórmulas de verniz mole actuais;

4)

Integração de resultados:

– proceder a uma replicação em função dos interesses criativos do grupo; Cada estudante desenvolve uma das vertentes ao nível da gravação. Com as chapas, prolongam-se os testes sobre o uso da cor, técnicas de impressão com aplicação de cargas e pigmentos em separado;

– técnicas de impressão à boneca;

5)

Actividades de divulgação:

– disseminação de resultados através de artigos científicos e revistas peer-review e noutros tipos de publicações, workshops e visitas guiadas;

– criação de manuais com base nos trabalhos desenvolvidos.

Teses de mestrado em Desenho e Técnicas de Impressão relacionadas com estes temas:

– “Deambulação entre o indefinido e a maravilha: uma exploração dos limites da percepção, no Desenho e na Gravura“, Maria Catarina Tavares Rodrigues da Silva, sob orientação de Graciela Machado, FBAUP, 2017

 

– “Imagens que não servem para ver – Gravura e Intermediação“, Nelson David Correia Lopes, sob orientação de Graciela Machado, FBAUP, 2018