Pure Print
Elements

Elements Camp  

  Exposição Coletiva Brasil-Portugal  

–  Abertura: 10 de Dezembro de 2014 às 19 horas  

A Exposição Coletiva Elements Camp é parte integrante das atividades culturais do Pure Print Elements e pretende apresentar ao público portuense, num primeiro momento, e paulistano, em tempo subsequente, um conjunto-instalação que compreende a versão expressiva para os quatro elementos da natureza – terra, fogo, água, ar – em compreensão contemporânea, num esforço de convergência entre artistas do Brasil e de Portugal  – países irmanados em sociedade e cultura.

A concepção curatorial da exposição sugere a potência da arte para o contínuo dimensionamento de uma consciência sobre a materialidade do mundo, em tempo tecnológico. E apela às demandas de posicionamento do ser humano diante dos enigmas da existência contemporânea. E aqui estão os artistas para que, com suas agudas formas de manifestação, nos auxiliem na transformação de nossa percepção.

Os curadores, em tempo de fortalecimentos das relações bilaterais Brasil-Portugal, através do Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Mackenzie e da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, têm a ambição de levar arte e cultura – como forma e conceito – para todos os lugares.

 

Curadoria

Marcos Rizolli

Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura – Universidade Presbiteriana Mackenzie – São Paulo/Brasil.

Teresa Almeida

Faculdade de Belas Artes – Universidade do Porto – Porto/Portugal.

 

Artistas Convidados

Brasil

Fernando Durão, João Bosco, Lúcia Castanho, Márcia Tiburi, Maria Augusta Justi Pisani, Norberto Stori, Regina Lara, Flávio Abuhab, Wilton Azevedo, Teresa Almeida [Artista Convidada – Portugal]

Portugal

António Quadros Ferreira, Domingos Loureiro, Fernando Quintas, Francisco Laranjo, Graciela Machado, Paula Tavares, Pedro Fortuna, Sofia Torres, Susana Piteira, Marcos Rizolli [Artista Convidado – Brasil]

 

 

 

Pure Print Elements  

Elements Camp – Seminários Brasil-Portugal 

Abertura: 10 de Dezembro de 2014 das 16 às 18 horas  

Mesa Itinerante [Conferências Breves: 30 minutos]

 

Artes da Terra

Fernando Quintas e Susana Piteira

Ementa: Das ancestrais moldagens em superfícies húmidas… tomando-se, depois, os seus pigmentos terrosos ou minerais… até as tecnologias destinadas à sua densificação, a cerâmica… a terra – em território expandido – tem sido argumento e gênero criativo. A plasticidade primordial em convergência com a ação humana. Do cotidiano ao desejo: a arte.

 

Artes do Fogo

Regina Lara Silveira Mello e Pedro Fortuna

Ementa: As artes feitas do barro, acrescidos os volumes e as superfícies… as artes feitas da areia, acrescida de cores e transformada em transparências – queimadas ou sopradas no fogo… no fogo que lhes molda a expressão. Cerâmica e Vidro. Materialidades que, incandescidas, dos artistas tomam-lhes a vida.

 

Artes da Água

Norberto Stori e Graciela Machado

Ementa: Água, papel; tinta, pincel. O fluído, veículo de expressão, e o suporte; a mancha, a forma expressiva, e o instrumento da ação criativa. Ou, mais contemporaneamente: a água, sem papel; a tinta, sem pincel. O universo da água – da natureza ao corpo – em fluxos conceituais. A água, estendida dos ritos artísticos aos campos simbólicos.

 

Artes do Ar

Marcos Rizolli e Teresa Almeida

Ementa: Pensando na dimensão esférica do olho e na percepção tridimensional do olhar, reconhecendo quanto etérea e tanto imaterial se tornam as imagens, a linguagem visual acaba por reivindicar um não-lugar: uma metáfora do espaço-trânsito existente entre a obra de arte e o espectador – o ar. E no mundo contemporâneo das imagens digitais: a nuvem.

 

 

 

Workshop 

Elements Camp na Arte Contemporânea

Sessão 1 – Imagens fixas seriadas e a cultura visual

Abertura: 11 de Dezembro de 2014 das 14:30 às 18 horas  

Marcos Rizolli e Norberto Stori

Ementa: A partir de territórios convergentes entre grafias (procedimentos básicos das imagens fixas) e a Linguagem da Gravura (o expandido universo das imagens fixas seriadas) o workshop pretende apresentar as mais proeminentes referências históricas, metodológicas e procedimentais – a fim de validar a permanência da Arte da Gravura, entre as modalidades artísticas contemporâneas. Através da percepção e experimentação de procedimentos amplos, sustentados pela multidimensionalidade de suportes e instrumentos (tanto manuais quanto digitais), pretende-se desencadear ideias imagéticas, nas suas contemporâneas hibridizações, que levem ao reconhecimento e diferenciação de processos e estimulem a pesquisa material e expressiva – em dimensão autoral. O Workshop deverá propor uma sequência de atividades referentes às dimensões representacionais, imaginativas e comunicacionais – sugerindo futuros encaminhamentos e soluções criativas.

 

Programa: 3 horas

 

Conceitos:

  1. A Linguagem da Gravura: Luz e Sombra.
  2. Os métodos: Plano (Caravaggio); Esférico (Rembrandt); Irradiador (La Tour).
  3. A Linguagem da Gravura: Cor.
  4. O método do Campo: William Turner e Emil Nolde.

 

 

caravaggio rembrandt   la tour

Caravaggio / Rembrandt / La Tour

 

 

nolde turner

Nolde / Turner

 

 

stori rizolli

Stori, Spit-Bite / Rizolli, Gravura Digital

 

 

Atividades:

A partir da apresentação um painel histórico-referencial das técnicas manuais de produção e impressão de gravura e das tecnologias de geração e reprodução de imagens fixas seriadas, estimular o participante à experimentação criativa de procedimentos híbridos – voltados à definição de imagens e recursos visuais de caráter auto-expressivo.

  1. Processos e Recursos Gráficos Não-Canônicos.
  2. Spit-Bite – recursos matriciais com fluídos orgânicos: saliva, ácido e água, para criação e produção de efeitos de manchas e gradações aquareladas.
  3. Colagem Digital – o processo Control C Control V, parageração e produção de matrizes foto-mecânicas.
  4. Recursos de Impressão.

 

Vagas: 20

 

Recursos: Material básico de desenho e câmara fotográfica para cada participante.

 

 

 

Sessão 2 – Imagens fixas e a cultura material

Abertura: 12 de Dezembro de 2014 das 14:30 às 18 horas  

Marcos Rizolli e Regina Lara Silveira Mello

Ementa: Imaginando ser a grande aventura humana aquela de transformar a matéria do mundo em signo, o workshop pretende apresentar, a partir da definição de um cenário crítico, como a arte contemporânea, através de imagens fixas, onde o relacionamento com as materialidades primordiais da natureza – terra, fogo, água, ar – acontece. Desde a crise da representação, proposta pelos ismos modernos e deliberadamente assumida pela arte abstrata, artistas vêm, expressivamente, deflagrando um novo estado de relacionamento com a dimensão material – tornando-a, não somente um veículo expressivo, mas principalmente questão ou conceito de arte. O workshop pretende, também, pensar os 4 elementos, nos processos tensionais de produção e comunicação dos fenômenos artísticos na atualidade.

 

Programa: 3 horas

 

Conceitos:

  1. Demandas “essenciais” da Arte Contemporânea.
  2. As materialidades das Imagens Artísticas.
  3. Representação [figuralidade] versus Apresentação [fisicalidade].
  4. Cultura Material versus Cultura Visual.

 

 

cai guo qiang copy

Cai Guo-Qiang, Terra

 

 

tomas

Tomás Saraceno, Ar

 

 

inscricao1 inscricao2

Inscrição de Superfícies

 

 

Atividades: 

A partir de estímulos reflexivos produzidos por imagens referenciais, pretende-se sensibilizar o participante para o reconhecimento das propriedades visuais, táteis e olfativas do barro. Ao manipular a argila húmida, o aluno será orientado a elaborar formas e perceber diferentes temperanturas e plasticidades da matéria – com vistas à expressão autônoma.

  1. Argila: Cópia e Matriz.
  2. Moldagem e Decalque Direto – amassamento e estiramento de placas para transferência de texturas advindas das superfícies do entorno.
  3. Confecção de Carimbos e Inscrição de Superfícies – amassamento, estiramento de placas e intervenções ferramentais na superfície da argila em “ponto de couro”.
  4. Recursos de Impressão.

 

Vagas: 20